Conheça os artigos selecionados para o II Seminário Mineiro de Pesquisa e Inovação em Turismo

Incentivo à produção de estudos e pesquisas referentes ao impacto do turismo como atividade de desenvolvimento socioeconômico e sustentável

 

Entre os dias 02 e 04 de novembro, a FINIT recebe o Observatório de Turismo de Minas Gerais para a realização do II Seminário Mineiro de Pesquisa e Inovação em Turismo (II SEMPIT). Temas como Marketing Turístico, Mídias Sociais e Turismo e patrimônio cultural compõem as palestras e fazem parte dos artigos científicos selecionados para o seminário.

 

O SEMPIT

O objetivo do projeto é intensificar a discussão sobre o impacto do turismo como atividade de desenvolvimento socioeconômico no estado, para que assim seja possível auxiliar efetivamente na criação e monitoramento de políticas voltadas ao setor.

O Seminário irá proporcionar um ambiente para a troca de conhecimento e informações entre a comunidade acadêmica e os profissionais do turismo. Com isso, espera-se contribuir de forma efetiva com o aumento do fluxo de visitantes, a melhoria da prestação de serviços e produtos e o aumento da geração de renda e empregabilidade em atividades relacionadas ao turismo de forma sustentável.

 

Além das palestras nacionais e internacionais, o II SEMPIT ainda conta com a apresentação de artigos científicos. Confira os selecionados:

 

Linha 1: Planejamento e gestão de destinos, organizações e eventos turísticos

  • A decisão do consumidor no turismo pelo olhar da Economia Neoclássica e da Economia Comportamental;
  • A regionalização do turismo paranaense no contexto da política pública de desenvolvimento turístico brasileiro;
  • Modelos de Avaliação de Destinos Turísticos: Concepções e Aplicabilidade;
  • O efeito framing e a percepção de Valor e de Preço: uma análise sobre a decisão de compra do turista em um quarto de hotel no Rio de Janeiro;
  • Pequenos Eventos Esportivos, Turismo e Impactos Locais: os jogos JIMI e JEMG em Minas Gerais;
  • Percepção e apropriação do espaço: entre a reputação online e a compreensão dos visitantes e visitados na praça Santos Andrade, Curitiba-Brasil;
  • Planejamento e Gestão de Destinos Turísticos a partir do Fortalecimento e Engajamento das Partes Interessadas.

 

Linha 2: E-turismo, destinos inteligentes e tecnologias da informação e comunicação em turismo

  • A oferta de ferramentas web 2.0 em sites de clubes e estádios de futebol com visitação;
  • A percepção dos turistas com relação a suas experiências em São Luís (Maranhão) desde a perspectiva do conceito de destinos inteligentes;
  • Economia colaborativa e Airbnb: reflexões urbano-turísticas a partir de São Paulo e Rio de Janeiro;
  • Energia solar fotovoltaica em meios de hospedagem no Brasil: nicho de mercado ou tendência à massificação?;
  • Financiamento Coletivo em Turismo no Brasil;
  • Formação superior em turismo e hospitalidade: um fator de competitividade de destinos turísticos?;
  • Sharing Economy no Turismo: Um Estudo sobre as Motivações de Consumo no CouchSurfing e no AirBnb.

 

Linha 3: Sociedade, cultura e meio ambiente

  • As indústrias Criativas de audiovisual e gastronomia no destino turístico Curitiba: uma análise através do filme Estômago;
  • As ruínas, o turismo e sua relação com as categorias do método geográfico: uma análise a partir da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos em Sabará/MG;
  • Diagnosticando a viabilidade da instalação de um arranjo produtivo local para o turismo ;
  • Geografia e urbanismo setecentista em comunicação com o presente: as Praças de Mariana/MG como espaços de experiências turísticas;
  • Impactos ambientais associados ao setor hoteleiro;
  • O Desenvolvimento Regional no contexto do projeto estruturador Rota da Grutas de Peter Lund – Minas Gerais/Brasil;
  • Pesquisa da Demanda Turística Real do Parque Ecológico da Pampulha.